Construindo Confiança e Engajamento com Reuniões One-on-One

Construindo Confiança e Engajamento com Reuniões One-on-One

O One on One é uma importante prática de gestão de pessoas focada no desenvolvimento e aprimoramento dos funcionários para promover a conexão e comunicação aberta, oferece vários benefícios aos líderes, membros da equipe e para toda a organização.

Fonte: Braingu. Disponível em: <www.braingu.com/blog/one-on-one-meeting-best-practices>

Afinal, o que é?

É um encontro entre líder e liderado que faz parte da rotina, com uma agenda definida e um tempo estipulado que varia conforme a necessidade e possibilidade de cada equipe. Por exemplo, se possuir uma equipe muito grande ou uma agenda apertada, talvez consiga aplicar de forma semanal, quinzenal ou mensalmente e por 30 minutos ou 60 minutos, ao depender do nível de senioridade, o liderado terá mais ou menos tópicos para debater. Muitos líderes e gestores adotam essa prática para manter um canal de comunicação eficaz com os membros de suas equipes.

Andy Grove, escritor e uma das primeiras lideranças expressivas da Intel escreveu em seu livro Administração de alta Performance em 1995 que “90 minutos com o seu time pode melhorar a qualidade do trabalho entregue por 2 semanas”. Seguindo esta ótica, reservar o seu tempo para espaço de feedbacks com seu time é um ótimo investimento na qualidade do trabalho que será entregue.

E qual é o porquê?

No One-on-One discutimos sobre meta, desempenho, feedbacks e outras questões, é aconselhado que faça anotações para garantir que as prioridades, desejos e queixas do liderado não sejam deixadas de lado. Assim, trazendo os tópicos sobre o que o time pensa e entender o que dá certo e o que precisa melhorar.

Cada um dos seus liderados terá um perfil diferente, e com o decorrer vamos conhecendo as particularidades de cada um deles, talvez prefira um feedback direto, ou indireto por meio de uma discussão dependendo da sua personalidade, é de grande valor que ele diga qual é o estilo de comunicação que possui, isso ajudará a termos uma comunicação mais transparente e efetiva.

Lian Parsons em 2022 disse em um artigo que “Muitas vezes, simplesmente perguntando: “O que poderia mudar no trabalho para você ficar animado novamente em trabalhar aqui?” pode solicitar feedback útil.”

Por isso é importante que o liderado diga o que ele está sentindo, este momento é mais importante para ele do que para a empresa: tratar de ideias, desafios, alinhamento de expectativas, como ele se sente trabalhando na empresa, quais são as dificuldades para ele realizar a atividade. Neste momento, ele consegue se desenvolver através de feedbacks, tirando dúvidas e se for o caso como está sendo o trabalho home office, visto que atualmente aumentou a quantidade de vagas neste modelo.

Em que momento você acha que o seu liderado deveria falar sobre problemas com colegas? Problemas pessoais ou do ponto de vista dele que possam afetar de alguma forma o seu desempenho? Entenda literalmente tudo para ter transparência e que a pessoa possa se desenvolver, criando uma cultura de pertencimento e saber que está sendo ouvido.

Simon Sinek em 2009 citou que “100% dos clientes são pessoas. 100% dos funcionários são pessoas. Se você não entende de pessoas, você não entende de negócios.”

Este ponto traz uma perspectiva mais humana e nos faz olhar com mais sensibilidade e permitir que os líderes possam ajudar a remover qualquer tipo de impedimento para que o liderado tenha um melhor desempenho.

Fonte: G4 Educação. Disponível em: <g4educacao.com/portal/reuniao-one-on-one>

Mas como começa?

É bom definir uma pauta sobre o que conversar. O líder pode ter a iniciativa de dar sugestões, se possível verificar com o liderado quais tópicos ele quer falar. Importante começar sendo empático, lembrar que esse encontro é do liderado, para ele falar e nós como líderes precisamos exercitar nossa escuta ativa. Não vá diretamente ao ponto, pergunte como está, como foi o final de semana, pergunte um pouco da rotina, família, talvez seu colaborador precise de algum insights entre outros.

Exemplos de perguntas ao liderado:

  • O que o deixa feliz no trabalho?
  • O que podemos melhorar como líder e empresa?
  • Quais os seus medos? O que o incomoda?
  • Se existe algo que ele gostaria de fazer e ainda não conseguiu realizar dentro da empresa?

Assim o colaborador ficará mais próximo do gestor. Agradeça, anote e saia com ações para serem executadas, se o time for remoto a reunião se torna mais importante, alguns não estão acostumados com este modelo.

De acordo com Julia B. Austin em 2016 “As reuniões individuais podem fazer toda a diferença na forma como você lidera. O tempo investido em fazer tudo certo será recompensado não apenas para cada indivíduo, mas também para a forma como sua organização funciona como uma equipe.”.

É extremamente valioso no processo de gestão de pessoas, aumentar o alinhamento e expectativas, dê aos seus liderados a oportunidade de serem ouvidos, se não tiver um acompanhamento não será um bom gestor para a equipe poder ser cada vez melhor, quanto maior e melhor o alinhamento, mais a equipe se tornará madura e menos precisará do gestor, pois saberão tomar decisões inteligentes durante o processo.


Artigo escrito por Rayani Selim em parceria com a Fteam.

Referências Bibliográficas:

Parsons, Lian. How to Engage a Disengaged Employee. 2022. https://professional.dce.harvard.edu/blog/how-to-engage-a-disengaged-employee/

Giffoni, Nicolas. Como os líderes podem motivar e manter uma equipe engajada? 2020. https://www.ieepeducacao.com.br/equipe-engajada/

Austin, Julia B. Master the One-on-One Meeting. 2016. https://hbswk.hbs.edu/item/master-the-one-on-one-meeting

Fteam | Especialista em Flutter

Fteam | Especialista em Flutter

Compartilhe nas redes sociais

artigos relacionados_

Assine a nossa newsletter

Lorem ipsum dolor sit amet consectetur. Nunc vestibulum purus est nec nunc erat.